O jeito de aprender mudou: conheça 6 tendências

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Antes da pandemia, a educação já vinha passando por um processo de transformação – que, diante do novo contexto, foi acelerado. O onlearning, conceito que visa a aprendizagem personalizada, customizada e adaptativa, veio para ficar – sobretudo no universo da educação corporativa. Ele vai além da concepção de lifelong learning, que estimula o estudo ao longo da vida, e não só nos estágios convencionais dedicados à aprendizagem (na época da universidade e no início da carreira, por exemplo).

O onlearning coloca cada um de nós como protagonistas da própria jornada profissional, que, atualmente, segue caminhos mais flexíveis e dinâmicos que os traçados pela educação formal. Os alunos são o centro do processo de aprendizagem e ele se dá, principalmente, em plataformas virtuais, sistemas híbridos e com o uso de recursos tecnológicos múltiplos. “Tais mudanças na educação são fruto do entendimento de como realmente aprendemos. Metodologias diversificadas, que aumentam o engajamento e a autonomia dos colaboradores, fazem com que a aprendizagem se torne mais palpável em quaisquer contextos. É um avanço que deve ser incentivado”, diz Virgínia Chaves, doutora em Neurociência e fundadora da Glia Neurociência Educacional, empresa que presta consultoria em neurociência da aprendizagem para escolas, universidades e empresas. 

Neste artigo, vamos abordar as tendências de aprendizagem no universo corporativo e como elas podem ajudar profissionais das mais diversas áreas de atuação em sua capacitação e na aquisição de novos conhecimentos e habilidades. São elas:

1. Ensino híbrido e flexível

2. Aprendizagem baseada em dados

3. Microlearning e macrolearning

4. Recursos audiovisuais

5. Metodologias ativas

6. Crowdlearning

A seguir, explicaremos cada uma dessas tendências. Com certeza, depois dessa leitura, você vai encarar o aprendizado de uma outra forma!

1. Ensino híbrido e flexível

A metodologia combina a aprendizagem presencial e remota, permitindo que o aluno estude sozinho online ou em sala de aula interagindo com os colegas e com o professor. Muitos cursos no formato virtual podem ser realizados no horário mais adequado à agenda do profissional e em diversos dispositivos (smartphone, computador, iPad etc.). Há, ainda, a possibilidade de interação com colegas e professores em chats, reuniões e salas de bate-papo.

2. Aprendizagem baseada em dados 

O aluno se torna o condutor da própria jornada de aprendizagem. A partir do seu comportamento, de seus interesses e do engajamento com aquilo que estuda – sobretudo nas plataformas online -, você recebe sugestões personalizadas de cursos e conteúdos, em um novo passo rumo à personalização da educação. A partir daí, tem à disposição mais ofertas e trilhas customizadas, conforme suas necessidades profissionais e pessoais.

3. Microlearning e macrolearning

De todas as tendências de aprendizagem, o microlearning é o método tido como o mais versátil e produtivo. O conteúdo é dividido em pequenas doses para ser assimilado rapidamente e com frequência, preferencialmente em dispositivos móveis, como o celular. Ou seja, você pode aprender a caminho da empresa ou durante o intervalo da sua jornada de trabalho. É um recurso eficiente, prático, barato e que permite formatos variados. O macrolearning, por sua vez, é uma ferramenta de e-learning que visa a formação de uma competência de forma mais ampla e aprofundada. A boa notícia é que um conteúdo no estilo macrolearning pode ser dividido em diversos microlearnings. 

4. Recursos audiovisuais

Podcasts, imagens, vídeos e até músicas são alguns dos recursos audiovisuais empregados para melhorar a retenção da atenção e a aprendizagem corporativa. Temas como liderança e treinamento em vendas se tornam mais dinâmicos e criativos com essas ferramentas, o que facilita a compreensão e aumenta o interesse do aluno.

5. Metodologias ativas

Nessa tendência, também podemos incluir o ensino híbrido – afinal de contas, o aluno assume um papel mais ativo na aprendizagem quando inserido nesse modelo. Porém, a aposta principal, nessa categoria, é a gamificação. O nome vem de game e a proposta é justamente essa: adotar elementos de jogos (os mais diversos possíveis) como forma de tornar o processo de capacitação mais interessante e divertido. Entre os benefícios da gamificação para a aprendizagem estão o aprimoramento da criatividade, a maior absorção e retenção do conteúdo, o desenvolvimento de competências socioemocionais, o estímulo à competição saudável e o feedback em tempo real. De modo geral, as metodologias ativas geram engajamento e afastam os usuários de experiências meramente passivas.

6. Crowdlearning

É uma ferramenta que permite ensinar ou aprender um tema de seu interesse – de marketing pessoal a empreendedorismo – com um grupo de pessoas ou com tutores, que podem estar todos inscritos em um mesmo curso. A ideia é que as trocas não sejam consideradas uma fonte de informação complementar, mas que sejam facilitadas o máximo possível, possibilitando a troca de ideias e experiências. O crowdlearning pode acontecer de forma presencial ou virtual, em plataformas específicas ou em reuniões agendadas.

Agora que você já conheceu as novidades em aprendizagem, que tal refletir sobre os temas em que gostaria de se aprofundar e sobre as habilidades que deseja aprimorar? Conte com as nossas plataformas LIT e EAD Seguros para realizar seus planos!